O CAMINHO DO HOMEM FORTE PARA DEUS – John G. Lake (4)

Imagem relacionada

A NOTA QUE TOCOU O CORAÇÃO DE VÁRIOS HOMENS

Percebemos a nota que havia na alma de Paulo, e que caracterizou a sua mensagem, quando ele fez a esplêndida declaração que se encontra em Romanos 1.16:

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego”.

        Você percebe a nota que tocou as almas dos homens, a nota que tem soado através dos séculos e, e que, ainda hoje, soa no seu e no meu coração?

O cristianismo jamais foi planejado por Deus para produzir uma porção de fracassados.  Foi destinado a produzir uma raça de homens que fossem ousados, fortes, puros, bondosos. O maior, o mais forte e o mais nobre é sempre o mais humilde.

A coisa linda no Evangelho, é que ele ilumina a vida do homem, aquilo que é de si mesmo, que é natural, carnal e terreno. Ele faz surgir coisas gloriosas dentro da alma humana, uma vida de pureza e sem egoísmo, que fazem brotar a força e o poder do Filho de Deus. Que beleza é a gente ter o privilégio de contemplar a face de alguém cuja natureza foi assim refinada pelo Espírito do Deus Vivo no seu interior. Que coisa linda quando a gente olha para a alma de alguém que sabemos que Deus tem purificado pelo sangue de Cristo, até que as características da vida e das atitudes da mente de Cristo são manifestas e evidentes nela para a glória de Deus.

O cristianismo é o Evangelho do homem forte. O Cristianismo, pela graça de Deus, foi calculado para pegar os fracos e caídos e desviados e sofredores e moribundos, e pela aplicação da graça e do poder de Deus, através do alma do homem, as necessidades do indivíduo, levantá-los e elevá-los até o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

“Profundo  no coração do homem,

Esmagados pelo tentador,

Jazem esmagados os sentimentos

Que a graça pode restaurar,

Tocados por um coração amoroso,

Despertado pela bondade,

Cordas que foram quebradas,

Hâo de vibrar novamente.

 

A NOTA PURA DO DEUS VIVO

Não importa o quão esmagada a alma, quão bestializada a natureza, não me importo quão sensual, se tocada pelo Espírito de Deus, ela há de despir-se do que é terreno e sensual e soar novamente a nota pura do Deus vivo,  de elevada mensagem do céu, do cântico triunfante do céu, a noite sublime do céu de louvor vivo ao Deus vivo.

E a presença de Cristo nas almas dos homens só poderá produzir, primeiro, a pureza que há nEle. Pois “a sabedoria que do alto vem é, primeiramente pura” (Tiago 3.17). A pureza é de Deus. A pureza é a natureza de Cristo. A pureza é o instinto nobre do céu enchendo a alma do homem, transferindo-a em sua natureza, como o Filho de Deus.

Sobre aquela alma purificada, vem de Deus aquela medida do Espírito Santo, não apenas purificando a sua natureza, mas concedendo-lhe poder pelo Espírito, de forma que as atividades de Deus, o dom da Sua Mente, o poder do Seu Espírito, tornam-se evidentes, pela graça de Deus na alma daquele homem, na vida daquele homem, elevando-o pela  graça de Deus, àquele lugar santo de domínio celestial na consciência da qual Jesus viveu e moveu-Se e realizou sempre a vontade de Deus. Não a consciência da terra, terrena, mas a consciência celestial, aquela consciência do Deus vivo, da sua união com Ele, que fez o Cristo andar como um verdadeiro Príncipe.

Ele não foi abatido nem vencido pelas circunstâncias ao Seu redor, mas percebeu que o homem possuí um poder criativo residente na sua alma, o qual é comum à sua natureza e á de cada homem, de proteger , acumular e possuir, como filhos de Deus; para que, através da faculdade criativa da sua alma, os desejos do seu coração possam ser realizados.

Foi por isso que Deus ousou falar com Moisés da maneira que falou. Foi essa a razão porque Deus ousou reprovar um homem quando ele parou para orar. Deus disse:

“Por que clamas a mim?…

Levanta a tua vara, e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o (divide-o)…” (Êxodo 15.15-16).

Amados, as suas almas jamais demonstrarão o poder de Deus num grau apreciável, até que eles concebam e compreendam a verdadeira visão do Cristo de Deus, pela qual Ele sabia que, através da sua união com o Pai, a sua alma, tornar-se-ia, o poder criativo através do qual, Ele tomou posse do poder de Deus e aplicou-o às necessidades da sua própria alma e às necessidades de outras almas.

“Eu sou a ressurreição e a vida”. Lázaro estava morto. Os seus parentes e amigos choravam, mas o Cristo estava lá. Abrindo a sua alma a Deus num clamor de oração, o Espírito de Deus de tal forma moveu-se dentro dEle que a consciência de Seu elevado domínio em Deus o possuiu de uma maneira tal soberana, que Ele deu aquela maravilhosa ordem: “Lázaro, sai para fora!” e o morto obedeceu à chamada e o espirito que havia ido para a região dos mortos voltou-se e uniu novamente ao corpo, e Lázaro foi restaurado pelo poder de Deus.

Quando eu era criança, recebi o meu treinamento religioso numa pequena Igreja Metodista. Oxalá houvesse nestes dias modernos algumas daquelas antigas reuniões de classes metodistas, daquelas que possuiam o poder de Deus.  e onde as necessidades das almas dos homens eram preenchidas; onde as pessoas podiam abrir os seus corações e falar a respeito das suas tentações e das suas lutas e vitórias e recebiam conselho do dirigente da classe.

À tal classe e suas reuniões eu devo grande parte do desenvolvimento que Deus trouxe à minha vida.

Uma dia, em uma das tais reuniões, à medida que, sentado, ouvia os testemunhos, observei que havia uma certa tendência para o enfraquecimento. As pessoas diziam: “Estou tendo um tempo duro”, “Estou sentindo fortemente as tentações do mundo”, etc, etc… Eu não podia, naquela ocasião, explicar àquela gente a causa dos problemas. Eu era apenas um cristão jovem. Quando eles acabaram de testemunhar, eu observei o velho dirigente da classe, um irmão de cabelos grisalhos. ele falou mais ou menos assim: “Irmãos, o motivo pelo qual estamos sentindo tanto as tentações, a razão porque existe uma falta de sentimento da vitória, é porque estamos muito longe do Filho de Deus! As nossas almas desceram da nossa posição elevada. Elas não estão mais sentadas naquele lugar celestial elevado onde Cristo está (Efésios 2.6). Vamos deixar que as nossas almas subam novamente e quando elas atingirem o plano de Cristo, teremos uma nova vida, será a nota de vitória.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s