CAMINHADA DA GRAÇA – STEVE MC VEY

11855667_1043162295702804_7025510267841159019_n

INTRODUÇÃO

Você já fez a tentativa de se esforçar muito para viver a vida cristã, para ter sucesso na vida cristã, e depois de tanto esforço descobrir que o que está acontecendo é que está fracassando cada vez mais? Você já experimentou aquelas várias  vezes que entrega novamente sua vida para Jesus, com muita sinceridade e, pouco tempo depois você percebe que você precisa fazer tudo de novo porque não funcionou?

Eu quero lhe dizer que sei o que você está passando e posso me identificar com seus sentimentos. Essa montanha russa de altos e baixos na vida cristã é altamente frustrante. Há muitos cristãos que se esforçam muito para ser agradáveis a Jesus. Eu creio que muitos oram pedindo a Deus que os ajudem e fazem isso com muita sinceridade. Mas não importa o quão arduamente eles tentem, a realidade é que continuam fracassando.

Eu vou lhe ensinar algo que vai lhe ajudar  a se libertar dessa armadilha em que você está vivendo. Eu sei que muitos de vocês já chegaram numa altura da sua vida cristã em que você chegou à conclusão que essa vida é muito árdua, é muito difícil. Realmente, para eu e você viver a vida cristã não é fácil. Por outro lado não é difícil para mim e para você vivermos a vida cristã. O que Deus quer lhe mostrar é que é impossível viver a vida cristã. Só existe um ser que é capaz de viver a vida de Cristo e essa pessoa é o próprio Cristo.

A IMPOSSIBILIDADE DE SE VIVER A VIDA CRISTÃ POR SI MESMO

Para você entender essa afirmação imagine que eu, sendo brasileiro, queira viver integralmente como um cidadão americano. Eu posso me mudar para os Estados Unidos, aprender a falar inglês fluentemente, comer comida americana e passar a ouvir somente música americana. Mas, mesmo com todo esse esforço, eu não vou conseguir ser uma pessoa americana. Porque para ser americano é preciso nascer numa família americana.

Nós não somos chamados a imitar ou copiar a vida de Jesus. Ao contrário. Ele quer que participemos de sua vida. A resposta para vivermos uma vida cristã vitoriosa não é um maior esforço ou mais tentativas. A resposta é confiar que Ele vai viver a vda cristã através de você à medida que você perceber que você não tem capacitação de fazê-lo.

Essa tentativa, esse esforço de viver para Jesus, pode parecer uma coisa nobre. Existe uma palavra bíblica que descreve nossos esforços próprios, e essa palavra é carne. Carne não se refere ao nosso corpo físico. Carne se refere àquelas estratégias que nós usamos para tentar administrar as nossas próprias vidas.

Essa palavra “carne” na Bíblia refere-se às técnicas que aprendemos durante a nossa vida para expressá-las através de nosso corpo. É tentar pelos meus próprios esforços viver uma vida agradável a Deus. Não foi assim que fomos ensinados a viver em todas as áreas de nossa vida? “Se esforce mais! “Dedique-se!” “Não desista!”

Todas essas mensagens que nós ouvimos entram em contradição com aquilo que ouvimos na Palavra de Deus. Este estilo de vida de estar se esforçando mais, tentando mais é a caminhada na carne, não é a caminhada na graça.

O APÓSTOLO PAULO E A CAMINHADA NA CARNE

Em Fp 3 Paulo fala sobre a sua própria caminhada na carne. Ele começa a descrever sua própria carne no vers. 4. Ele faz essa descrição até o ver. 6. No vers. 7 Paulo declara que tudo aquilo que era ganho, lucro para ele  foi considerado como perda por causa de Jesus Cristo. O que Paulo está dizendo é que ele tentou ardentemente fazer tudo aquilo que Deus queria. Ele diz que sua credenciais religiosas eram impecáveis. Mas ao olhar para tudo aquilo ele considerou um grande desperdício.

Na verdade, o que Deus quer é que paremos de olhar para nós mesmos e para o nosso próprio esforço. Assim, vamos olhar para além de nossas capacidades. A partir daí vamos começar a olhar para as capacidades dEle.

A caminhada na carne enfatiza eu mesmo caminhando e me esforçando para Deus. Mas a caminhada na graça enfatiza Cristo vivendo através de mim.

VIVENDO NA CARNE X VIVENDO NA GRAÇA

De onde veio esse conceito de que nós podemos viver nossa vida a partir de nossos próprio esforços e assim agradar a Deus? A resposta é que essa idéia veio da árvore do conhecimento do bem e do mal, que é descrita na Bíblia. No segundo capítulo de Gênesis nos é dito que havia duas árvores no jardim. A árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal (Gn 2.8-9). Então havia duas árvores: a árvore da vida, que representa Cristo Jesus Cristo. Como sabemos disso? Nós compreendemos o A.T. quando lemos o N.T. Quando lemos o N.T. percebemos que, quando a Bíblia fala de vida ela está sempre falando de Jesus (Jo 15.15). Esse é o propósito de Deus para nós: que vivaos em união com Ele por meio de Jesus Cristo. E Ele deseja expressar nossa vida através de nós.

Um fruto que cresce numa árvore não se esforça para ser produzido. Esse fruto e se torna disse, saboroso simplesmente porque o ramo em que ele cresce está unido |à árvore. É assim que Deus intencionou que nós vivêssemos.

Mas havia uma outra árvore que é a árvore do conhecimento do bem e do mal. Vamos ler Gn 3.16. Deus disse claramente que no dia em que eles comerem da árvore certamente iriam morrer.

Gênesis 1 diz que Deus criou o homem à sua imagem. Em Gênesis 1.3 a Bíblia diz que Deus viu tudo que havia feito e disse que era bom. E Adão e Eva eram como Deus. Mas em Gênesis 3 a serpente vem até Eva e diz: “Na hora em que você comer o fruto desta árvore os seus olhos serão abertos e você será como Deus. Você saberá discernir entre o bem e o mal. Você precisa notar a mentira que a serpente contou para Eva. Ela disse para a Eva: “Há algo que você pode fazer para ser mais parecido com Deus. Mas Eva já era como Deus.

O problema do mundo hoje é o seguinte: nós perdemos de vista a realidade de quem realmente somos. Nós perdemos a consciência da realidade de que fomos criados à imagem de Deus. Aquela mentira que a serpente contou para Eva no jardim é a mesma mentira que tem sido perpetuada até os nossos dias.

O PECADO DE ADÃO E EVA

Agora, vamos pensar um pouco no  pecado que Adão e Eva cometeram. Qual foi  a motivação que levou Eva a comer daquele fruto? Será que Eva estava levantando seu punho contra Deus? Será que estava tentando conscientemente fazer algo mal? Não! Eva estava, na verdade tentando fazer alguma coisa boa.

O primeiro pecado que foi cometido no mundo não foi cometido por alguém tentando fazer alguma coisa errada. Foi cometido por alguém tentando fazer algo certo. Foi alguém tentando fazer algo para ser tornar ainda mais parecido c om Deus.

A grande verdade que se esconde por traz desse fato é que quando tentamos fazer qualquer coisa para ser mais parecido do jeito que Deus é nós pecamos. Porque quando fazemos isso estamos vivendo a partir da árvore do conhecimento do bem e do mal.

Deus nos disse que existe morte naquela árvore. Portanto, não podemos construir nossas vidas sobre princípios do que seja certo e errado. O nosso foco não deve ser viver a partir do que é bom ou mal.

Então, onde é que nosso foco deve estar? O nosso foco deve estar em Jesus, a árvore da vida. Mas, infelizmente o que tem sido ensinado em muitas igrejas em nossos dias é que você deve parar de fazer coisas ruins e passar a fazer coisas boas. Pare com seus maus hábitos (ir no boteco, relacionar-se com pessoas do mundo, etc) e os substituam por hábitos religiosos (ir à igreja, relacionar-se com pessoas da igreja, etc). Deixar de fazer coisas ruins e fazer coisas boas é passar de um ramo para outro da mesma árvore. O chamado do seu Criador  não é que você reconheça o mau comportamento em sua vida e o substitua por um bom comportamento. O chamado de Deus para você é conhecer a Deus como sua fonte de vida e viver em dependência total dEle e permitir que Ele seja a fonte de sua vida.

Então, pare de tentar e passe a confiar nEle. O maior obstáculo para viver uma vida cristã vitoriosa pode ser exatamente a sua tentativa de viver a vida cristã.

A ESSÊNCIA DA CAMINHADA DA GRAÇA

Precisamos perceber que não temos condição de viver essa vida. Precisamos perceber que não fomos chamados essa vida por nós mesmos.

Quando Jesus veio a este mundo, Ele viveu uma vida de total dependência de  Seu Pai. Ele não viveu de forma independente. Mas, pelo contrário, Ele viveu uma vida de total dependência do Pai (Jo 5.30; 7.16; 8.28,42). Jesus não viveu nessa terra tentando honrar  Seu Pai através de um estilo de vida. Ele viveu nessa teraa como uma expressão da vida de Seu Pai entre nós. Tudo o que Jesus fez foi, na verdade, Seu Pai fazendo através dEle.

No dia de Pentecoste, quando Pedro pregou, veja só o que ele disse em Atos 2.22:

“Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis;…”

 

Quem foi que operou os milagres? Não foi Jesus operando aqueles milagres pelo seu próprio poder. Era o Pai operando aqueles milagres através de Seu Filho Jesus (Jo 5.19).

 

Para concluir  quero lembra-lo novamente que não foi chamado para simplesmente imitar a vida de Cristo. Você foi chamado para participar de Sua vida e permitir que Ele viva a sua vida através de você. Essa é a chave para a vitória. É a essência da caminhada da graça.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s