AS FESTAS DE IAWEH

As festas de Iaweh não foram registradas para nós imitarmos e, sim para nos instruir. É importante compreendermos que o temas das Escrituras é Cristo. As histórias, as profecias, os tipos, os sacrifícios, o Tabernáculo, os hinos e poesias, enfim, tudo no Velho Testamento tem Cristo como alvo.
As festas foram convocadas por Deus, sendo, portanto,  decreto dEle.
O vocábulo “festas” significa “lugar determinado” (Salmo 74:8); “tempo marcado” (Êxodo 34:18) e, ainda, “solenidade” (Sofonias 3:18). A idéia principal é de uma congregação reunida com um propósito definido. As festas significavam que os israelitas tinham um encontro marcado com Deus.
As reuniões da igreja local são ocasiões quando os cristãos se reúnem com o propósito de honrar ao Senhor; são encontros marcados com Deus.
Com o passar do tempo as Festas de Iaweh  tornaram-ser as festas dos judeus. Degeneraram de tal forma que perderam o seu valor espiritual. Tornaram-se formalidades sem a presença do Senhor. Eram cerimônias vazias.
Como igrejas locais, corremos o mesmo perigo. Não adianta continuarmos comas “nossas reuniões” e citar a promessa de Mateus 18:20 se existe pecado não tratado, se Cristo está do lado de fora, se a igreja local julga-se auto-suficiente, se a autoridade da Palavra de Deus não é reconhecida.
Dez vezes em Levítico 23 as festas são chamadas “santas convocações”.
Em Êxodo 5:2 a palavra “festa” é diferente da mesma palavra que encontramos em Levítico 23. Aqui é a palavra “chagag” que significa “marcha”, “procissão sagrada”, “festival”, “celebrar” ou “dançar”. Tudo istoindica satisfação e prazer. Deus deseja que o cristão conheça gozo e prazer espiritual, mas Paulo deixou bem claro que o nosso gozo depende de sermos imitadores de Deus (Efésios 5:1), de andarmos em amor (Efésios 5:2), de sermos puros (Efésios 5:3-10), de não sermos cúmplices nas obras infrutíferas das trevas (Efésios 5:11), de fazermos a vontade de Deus (Efésios 5:17) e de ficarmos cheios do Espírito Santo(Efésios 5:18).
O povo de Israel, nos dias de Ezequias, reconheceu a solenidade da Páscoa e preparou seus corações para aquele encontro com Deus. Não é de admirar quando lemos que houve grande alegria em Jerusalém (2Crônicas 30:21,26)

Fonte: AS SETE FESTAS DE JEOVÁ, Walter Alexander, Escola Bíblica

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s