UMA CÉLULA DE ÊXITO: O ALVO DO LÍDER DE CÉLULA – Edilberto Pereira Luz (Pr. Beto)

Para liderarmos células de êxito precisamos incorporar no nosso dia-a-dia os princípios da visão celular. A compreensão desses princípios da visão nos levará a falar uma mesma linguagem. Assim, a igreja cresce de maneira saudável possibilitando a seus membros caminhar numa relação de confiabilidade com seus líderes.

Há uma equação que nos mostra com clareza o que é uma célula de êxito:

 

CÉLULA DE ÊXITO = PRESENÇA DO ESPÍRITO SANTO

 

Não adianta termos uma boa metodologia, uma boa estratégia se não tivermos a presença manifesta do Espírito Santo. A unção faz toda a diferença no que diz respeito à liderança de uma célula.

Vamos ler João 12:25-26. Neste texto Jesus nos mostra as vantagens de servi-lo. Se queremos servir a Jesus somos chamados a segui-lo. Se decidimos segui-lo vamos estar onde Ele está. Jesus quer sempre que estejamos onde Ele está. E, quem serve a Jesus será honrado pelo Pai. Mas, antes de mostrar essas maravilhosas bênçãos que estão preparadas para seus servos Jesus nos ensina acerca do primeiro passo que deve ser dado: “odiar sua vida neste mundo”. Isto nos fala de renúncia, de sacrifício. No entanto se odiamos a vida neste mundo, vamos preservá-la para a vida eterna.

Ser líder de célula antes de tudo é ser servo de Jesus e, para ser um servo fiel precisamos praticar este princípio: “odiar nossa vida neste mundo”. Isto não significa, é claro, que vamos deixar de viver neste mundo. Jesus não está nos estimulando a abandonar nossa família, trabalho e vida social para servi-lo. Ele está nos mostrando que, a partir do momento que assumimos um compromisso com o Reino de Deus, vamos ter que reavaliar nossas prioridades. Se não for assim vamos nos frustrar por não conseguir realizar a obra como Ele espera que realizemos.

Com base neste princípio tão importante de serviço no Reino de Deus vamos estudar neste capítulo seis atitudes que devemos ter ao dirigir uma célula.

 

1. ENSINAR COM AMOR

O Líder de Célula não deve ministrar por interesse, metas ou imposição do seu líder ou da própria estrutura da igreja. O Reino de Deus é um reino de liberdade. Tudo que fazemos para Jesus deve ser feito por amor. As pessoas precisam de amor e é isso que elas precisam encontrar em sua célula.

Em Lucas 11:42 Jesus acusa o descaso dos fariseus para com a prática do amor. Jesus deixa claro que não adianta muito alguém ser tão responsável no dar o dízimo e ser negligente na prática da justiça e do amor de Deus. Dar o dízimo é muito importante. É um ato de obediência e adoração a Deus. Mas para que Deus aceite o dízimo como um ato de adoração ele precisa ser consagrado a Deus através de uma vida comprometida com Sua justiça e com seu amor. Na verdade somos dizimistas porque amamos as vidas e sabemos que os recursos que a igreja recolhe são canalizados para a expansão do Reino de Deus alcançando os perdidos pela pregação do Evangelho. Por isso o líder de célula precisa ser um doador. Se somos fiéis em dar o dízimo é porque também somos fiéis em ofertar nossas vidas para a obra de Deus.

O amor, portanto, é a marca registrada do discípulo de Jesus. Vamos ver o que Jesus nos ensina a esse respeito em João 13:35. Ele nos mostra que todos saberão que somos seus discípulos se amarmos uns aos outros. O amor nos identifica como discípulos de Jesus Cristo. Por isso tudo o que fizermos para Ele e para nossos irmãos deve ser feito em amor.

E isto é tão importante que Jesus nos deu exemplo para que possamos imitá-lo. Primeiramente o Pai O amou, ou seja, o Pai nos deu o maior exemplo. Assim como o Pai O amou Ele nos amou. Agora, somos desafiados a seguir o Seu exemplo amando-nos uns aos outros.

Em João 15:13 Jesus nos ensina a dimensão do amor que devemos praticar como seus discípulos: “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos”. E foi exatamente isso que Ele fez.

Quando um líder de célula decide amar seus discípulos, ensiná-los com amor e se dedicar a eles, está seguindo o exemplo que Jesus deixou. Ele está dando a sua vida para seus amigos. Não precisamos morrer numa cruz pelos outros, isso Jesus já fez. Mas, com certeza, se quisermos fazer discípulos vamos ter que trilhar o caminho da cruz, da renúncia, do sacrifício. E isso só será possível se nos deixarmos dominar pelo amor incondicional de Deus.

 

2. MOSTRAR INTERESSE GENUÍNO

Um dos grandes desafios de uma igreja em células é não levar as pessoas a pensar que são meros números. Na ânsia de cumprir metas e atingir alvos podemos passar uma impressão errada (ou não) para as pessoas. As metas existem para que não trabalhemos em vão. Queremos ter pessoas ganhas, consolidadas, discipuladas e treinadas em nossas células. E isso é bom. Mas, o que Deus e as pessoas estão sondando é a intenção do nosso coração ao estarmos buscando bater nossas metas e alcançar nossos alvos.

Para que possamos passar para as pessoas a realidade do trabalho celular precisamos demonstrar para elas um interesse genuíno. Elas precisam saber que não são números ou nomes numa lista de membresia. São pessoas importantes para Deus e para nós.

1João 3:16 nos dá a receita para mostrarmos interesse genuíno pelas pessoas.

“Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos”.

O amor é revelado de duas formas:

– Cristo deu a sua vida por nós. Esta é a grande mensagem de João 3:16. Jesus morreu pelos nossos pecados, assumiu a forma humana, se humilhou, foi abandonado, rejeitado, torturado e, finalmente, morto. E tudo isso Ele passou por amor a cada um de nós. Jesus é a maior autoridade para nos ensinar sobre amor incondicional, amor que vai até às ultimas consequências. O apóstolo João ao interpretar tudo isso simplesmente diz: “Cristo deu a sua vida por nós”.

– Nós devemos dar a vida pelos irmãos – Essa é a segunda forma do amor se revelar. Quando eu e você decidimos dedicar nossa vida nesse mundo em fazer algo em favor dos irmãos. Quando isso acontece podemos ter a certeza de que as pessoas serão valorizadas pelo nosso esforço em ser benção nas suas vidas. Amar é se doar, é se esforçar para que as pessoas sejam transformadas pelo amor de Deus.

Se queremos ter uma célula de êxito vamos ter que mostrar interesse genuíno pelas pessoas.

 

3. ENTENDER QUE O LÍDER DE CÉLULA É UM SOLUCIONADOR DE PROBLEMAS

As pessoas vem à célula muitas vezes com suas vidas complicadas. Elas estão em busca de ajuda. Edgardo Silvoso, um famoso pregador na área de conquista de cidades, fala que as pessoas trazem para nós suas “necessidades evidentes” e não suas “necessidades importantes”. Qual a necessidade mais importante do não crente? É que recebam a Cristo. Mas eles não pensam desta maneira. Muitos pensam que a maior necessidade é ter muito dinheiro, ou que ela tenha progresso no seu trabalho, ou então que sua vida matrimonial seja melhor. Essas são as necessidades que nós reconhecemos, a necessidade evidente.

Na célula vamos orar mais pelas necessidades evidentes, mas o nosso alvo é atingir a necessidade mais importante: que a pessoa receba Jesus como Seu Senhor e Salvador.

Por isso precisamos entender que um líder de célula não pode dirigir uma célula com palavras de condenação. As pessoas já vem para a célula debaixo de condenação do diabo. Muitas estão carregando um grande peso de culpa. O papel do líder de célula é pastorear as vidas. Um bom líder de célula ora diariamente para que Deus coloque amor pelas vidas em seu coração.

Em João 12:26 Jesus disse que se alguém deseja servi-lo deve segui-lo. Isto nos mostra que no discipulado de Jesus o nosso papel é ajudar as pessoas a servir a Deus. Para isso, primeiramente elas precisarão se converter e aprender a viver na dependência de Deus.

João 3:17-18 nos ensina que Jesus foi enviado para salvar o mundo, não para julgá-lo. Nossa missão neste tempo presente é salvar o mundo através do amor de Jesus e da pregação do Evangelho.

Como solucionador de problemas, o líder de célula deve ter algumas preocupações:

a)          buscar intimidade com Deus para receber sensibilidade para ouvir a voz de Deus acerca das pessoas que ele cuida.

b)          Ser um intercessor, estando sempre pronto a levar cada pessoa de sua célula diante de Deus. Sua maior missão é guardar cada uma de suas ovelhas no Nome de Jesus.

c)           Aprender a fazer guerra espiritual, para confrontar os lobos devoradores e os demônios que querem segurar as bênçãos dos membros de sua célula.

 

4. FORMAR GRUPOS DE ORAÇÃO POR TRÊS

Na sequência do que foi falado acima, o líder de célula deve treinar sua célula para guerrear no mundo espiritual. A primeira ação da célula no sentido de ganhar o perdido é orar por ele.

Uma forma prática de realizarmos esta tarefa é o líder de célula dividir estrategicamente sua célula em grupos de duas ou três pessoas para orar cada uma por três pessoas a serem ganhas. Esta estratégia tem como base bíblica o texto de Mateus 18:18-20.

 

“Em verdade vos digo: Tudo quanto ligardes na terra será ligado no céu; e tudo quanto desligardes na terra será desligado no céu. Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”.

Através destas palavras de Jesus descobrimos que a oração de concordância tem um poder extraordinário. Jesus nos prometeu estar no nosso meio quando nos reunimos para orar. Quando oramos juntos em unidade de pensamento e propósito podemos ter a certeza de que aquilo que ligarmos aqui será ligado no céu; e tudo o que desligarmos aqui será desligado no céu. Na verdade, Jesus está nos oferecendo a possibilidade de experimentarmos três realidades muito poderosas:

a)   autoridade para ligar e desligar;

b) a possibilidade de pedirmos qualquer coisa para o Pai e sermos atendidos;

c) contar com a presença de Jesus conosco enquanto estivermos reunidos em oração.

 

E tudo isso é possível quando entramos em concordância na presença de Deus.    

Diante desta tremenda revelação podemos crer que Jesus vai providenciar para que as pessoas que estão debaixo de nossas orações sejam atraídas para nossas células.

Assim sendo, gostaria de sugerir aos líderes de células um plano de ação para organizar a oração por três em sua célula.

 

PLANO DE AÇÃO PARA A ORAÇÃO POR TRÊS

1.          Procure formar grupos de duas ou três pessoas. Essas pessoas devem ser contadas entre aquelas que já estão num nível de discipulado em que tenham condições de trazer e cuidar de no máximo três pessoas. Elas estarão orando por pessoas que serão ganhas e consolidadas por elas mesmas.

2.          Cada uma dessas pessoas vai escolher três pessoas não crentes e vai escrever seu nome num papel que será entregue para o líder de célula.

3.          O líder de célula vai devolver para os intercessores uma lista destes nomes para que todos possam orar por todos os nomes.

4.          Ao receber sua lista cada pessoa passa a assumir o compromisso de orar diariamente pela salvação dessas pessoas.

5.          Uma vez por semana as duplas ou trios podem se reunir ou fazer uma ligação telefônica para orar em concordância.

6.          Uma vez por semana cada pessoa fará o propósito de jejuar e orar pelos nomes da lista.

7.          Essa estratégia deve funcionar por no mínimo um mês do contato com as pessoas para convidá-las a vir na célula.

 

Além desta estratégia, o líder pode envolver todos os participantes da célula na oração pelos perdidos através da Oração pela Cadeira Vazia. O líder da célula pode deixar uma cadeira estrategicamente preparada para colocá-la no meio da sala no final da reunião. Neste momento ele pode tomar a lista e citar os nomes diante de Deus, intercedendo para que cada uma dessas pessoas possam assentar na cadeira nas próximas reuniões.

Estas estratégias surtirão o efeito desejado, pois Deus quer que as pessoas sejam salvas e que nos envolvamos com elas para que possam chegar ao pleno conhecimento da verdade (1Timóteo 2:1-4).

 

5. DEVE HAVER MINISTRAÇAO NAS CÉLULAS

 

Um dos alvos a ser alcançado numa reunião de célula é que as pessoas sejam edificadas. Muitos ainda pensam que edificação tem a ver com ensino bíblico. De certa forma sim, mas não é só isso. Na verdade edificação tem mais a ver com a situação em que a pessoa se encontra depois da ministração. Muitas vezes a pessoa chega triste, desanimada, incrédula e sai encorajada, animada, feliz. E o que provocou essa reação nela não foi o estudo, mas uma oração, o cântico de louvor ou uma palavra de conselho de um membro da célula. A célula, na verdade precisa trabalhar com alguns fatores de edificação, pois todos eles são importantes quando se trata de consolidar pessoas na célula e na igreja.

Um fator muito importante de edificação é a ministração pessoal. Ela pode ser feita de algumas formas:

a)              imposição de mãos no momento de oração por necessidades importantes;

b)              liberação de unção para capacitação e solução de problemas;

c)              orações direcionadas e específicas visando respostas imediatas que vão gerar testemunhos nas próximas células.

Deus usa alguns elementos para provocar edificação na célula: estudo bíblico bem preparado pelo líder de célula, a unção derramada sobre o líder e no ambiente onde a célula está acontecendo, os dons espirituais distribuídos para todos os cristãos que participam da célula, a amor praticado pelos membros da célula, o interesse genuíno demonstrado especialmente aos novos membros, o ambiente não ameaçador que deixa todos à vontade para abrir seu coração e receber o carinho de cada membro da célula.

Estes são apenas alguns dos elementos que Deus pode usar para provocar edificação na sua célula, pode haver outros (e eu creio que há). Esses instrumentos são poderosos para que as pessoas sejam ministradas e edificadas ao participar da célula.

Se você deseja ter uma célula relevante para as pessoas invista na ministração delas fazendo uso dos fatores de edificação e dos elementos poderosos que Deus colocou à sua disposição para que isso aconteça.

 

6. LEVAR A SÉRIO O CUMPRIMENTO DA ESCADA DO ÊXITO NA VIDA DE CADA PARTICIPANTE DA CÉLULA

O desejo pelo êxito é inerente ao ser humano. Todos nós queremos alcançar resultados, especialmente em se tratando de fazer algo para Deus.

Alguns definem êxito como sendo o alcance progressivo de metas; a cada meta alcançada estamos mais perto de alcança-lo. Deus quer que tenhamos êxito. Mas precisamos compreender que não lograremos êxito se Deus não estiver conosco.

Deus tem um plano de levar cada novo convertido dentro de seu Reino a se tornar um homem ou uma mulher de êxito. Quando alguém se converte a Jesus e passa a ser um discípulo inicia uma caminhada dentro do Reino de Deus. A essa caminhada, dentro da Visão Celular, temos chamado de Escada do Êxito. Essa Escada é um principio e, por isso, funciona em qualquer lugar. Essa Escada possui quatro degraus:

 

ENVIAR

DISCIPULAR(TREINAR)

CONSOLIDAR

GANHAR

 

Vamos ver cada um desses degraus separadamente:

 

1. O primeiro degrau é ganhar

 

O primeiro degrau ou pilar é GANHAR os não crentes em Cristo Jesus. Ganha-se através das Células, dos Cultos de celebração, de eventos de colheita, do evangelismo pessoal e da oração e jejum por três pessoas no período de um mês.

Ganhar significa sair. Sair das quatro paredes da igreja e buscar o perdido. Se queremos ter uma igreja de êxito na Visão Celular precisamos ensinar o nosso povo a sair. Não somente o pastor sair, mas treinar a igreja para ganhar os perdidos.

Ganhar, na verdade, é um processo que exige uma estratégia de conquista. Uma sugestão que queremos dar a você que é pastor ou líder nesta visão é a seguinte: Leve a sério a prática de jejuar e orar por três não crentes pelo período de 30 dias. Após os trinta dias de jejum e oração seguindo o roteiro que foi dado acima, parta para o evangelismo pessoal. Faça contato com as pessoas para convidá-las para a célula ou mesmo dar início com elas a um estudo bíblico.

A reunião das células deve ser preparada estrategicamente para receber pessoas incrédulas de forma que eles se  sentir bem, por isso, a célula não pode ser um ambiente ameaçador ao incrédulo. Mais a frente, vamos compartilhar uma sugestão para o funcionamento da célula.

O culto de celebração também tem o seu papel na evangelização, devendo ser alegre e festivo. O culto deve ser voltado para o evangelismo sem perder de vista o louvor e a adoração a Deus e a edificação dos crentes. É importante que seja feita em cada culto a oração de entrega para que as pessoas tenham a oportunidade de dar um passo na direção de sua conversão a Jesus.

Há muitas estratégias criativas que as pessoas e a igreja como um todo podem usar para ganhar. O importante é que sua igreja se torne uma igreja evangelizadora.

 

2. O segundo degrau é consolidar

 

Quando alcançamos as pessoas e elas começam a vir, aí inicia o trabalho de consolidação. Consolidar é reter cada vida que o Senhor Jesus nos deu; é fechar a porta de saída da igreja.

Quando uma pessoa vem às nossas reuniões vamos dar início com ela ao processo de consolidação. Este processo vai seguir o seguinte roteiro:

 

a)          Fonovisita em 24h – dentro deste período a pessoa deve receber um telefonema através do qual transmitiremos a nossa alegria em tê-la recebido em nosso grupo ou culto. Vamos nos oferecer para orar por ela e, se possível, deixar agendada uma visita.

b)          Contato pessoal em 7 dias – após a fonovisita o consolidador vai visitar a pessoa e, se possível vai agendar com ela um estudo bíblico que chamamos “Cidadão do Reino”. Este discipulado, que tem a duração de 24 encontros, tem como finalidade evangelizar, doutrinar e treinar o novo convertido para ser um cidadão do Reino e um multiplicador deste mesmo processo na vida de outra pessoa. Durante este período de discipulado, o consolidador vai levar a pessoa para a célula, prepará-la para ser batizada (certeza de vida eterna) e levá-la para o Encontro com Deus.

 

A consolidação resume-se no trabalho de formar o caráter de Cristo no Novo convertido.

Vamos ler Atos 14:22. Neste versículo aprendemos duas coisas que Paulo e Barnabé fizeram para consolidar:

  • Voltaram para o lugar onde Deus lhes deu os novos.
  • Confirmaram – Os novos convertidos são bebês espirituais. Eles precisam de cuidados. Para um bebë as primeiras 72 horas são fundamentais. Paulo e Barnabé foram exortar e animar os novos a permanecerem firmes na fé que abraçaram.

 

O consolidador é essa pessoa que vai animar, motivar, encorajar o seu novo discípulo. Por isso ele precisa ter bem claro em sua mente e coração qual é seu propósito: reter o novo convertido. A consolidação é o trabalho que se faz para cuidar dos frutos para que não se percam, mas permaneçam.

 

3. O terceiro degrau da escada do êxito é discipular

Quando você faz discípulos está formando reprodutores do Reino de Deus. Formar discípulos é dar oportunidade para que eles continuem o trabalho. Quando formamos discípulos vamos ter a tranqüilidade de saber que a obra vai continuar mesmo que não estejamos lá.

Na visão celular, a formação de um discípulo passa por três níveis que são complementares:

1º Nível – Discipulado básico

2º Nível – Discipulado integrado

3º Nível – Discipulado pessoal

 

O discipulado básico já começa na consolidação através da primeira e segunda parte do estudo no livro Cidadão do Reino. Nestes encontros evangelizamos e compartilhamos com a pessoa algumas das doutrinas básicas da vida cristã.

O discipulado integrado se dará na célula, nos cultos e nos vários treinamentos oferecidos pela igreja. Neste nível o discípulo recebe informação, formação e treinamento prático com os demais irmãos da igreja.

O discipulado pessoal começa com a terceira parte do livro Cidadão do Reino e continua através do convívio do discípulo com seu discipulador.

O alvo do discipulado é fazer do novo convertido um ganhador de almas, líder de célula e, então introduzi-lo no GD (grupo de discipulado). O GD vai preparar o discipulo para assumir um ministério no Reino de Deus.

 

4. O quarto degrau da escada do êxito é enviar

O envio é o momento culminante na caminhada do discípulo dentro da visão. Agora ele irá para o Reencontro. O Reencontro é um encontro mais intensivo e totalmente voltado para o líder de célula. Após o Reencontro o líder vai estar pronto para:

 

a)                  Participar intensamente dos Encontros comDeus – Ele estará pronto para ministrar palestras, participar do teatro e de outras áreas que envolvem o apoio aos Encontros. 

b)                  Formar sua rede de células – Agora ele tem condições de levar pessoas a galgar a escada do êxito e multiplicar sua célula dando início a uma rede de células que vai, com o passar do tempo mobilizar milhares de pessoas envolvidas com a Visão Celular e o com outros aspectos do Reino de Deus.

c)                  Conquistar cidades e nações para Cristo – Este é o alvo da visão celular: conquistar cidades e nações. Os líderes de excelência vão enviar seus discípulos para formar células em outras cidades e até mesmo em outras nações.

É no quarto degrau, portanto, que começa a conquista de gerações. Cada líder de célula tem que fazer parte de um grupo de discipulado. Como já falamos anteriormente é aqui que o caráter vai sendo formado de acordo com a Palavra de Deus. O nosso alvo final é que cada discípulo galgue os quatro degraus da Escada do Êxito, chegando a ser um discípulo fiel ao Senhor. Daí se cumpre a nossa meta: Cada casa uma igreja, cada crente um ministro. Assim as gerações começam a ser conquistadas.

 

 

Anúncios

14 comentários sobre “UMA CÉLULA DE ÊXITO: O ALVO DO LÍDER DE CÉLULA – Edilberto Pereira Luz (Pr. Beto)

  1. BomDiaShalom!g
    Exelênte ministração, gostaria de saber se posso usar-lo p/ ministrar p/ minhas lideres, que o Senhor continue te dano sabedoria e continue sendo intrumento do Senhor, p/ instruir VIDAS.

  2. Minha querida irmã, obrigado pelo incentivo. Pode usar tanto este quanto qualquer outro estudo do nosso blog. Que Deus abençoe ricamente sua vida e seu ministério.

  3. Muito bom o conteúdo desta página! Uma visão do Reino de Deus só se vê atrávez de vidas, através do amor por vidas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s