COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO – EDILBERTO PEREIRA LUZ (4)

CONCLUSÃO

Poderíamos tratar de outras áreas que afetam diretamente a comunicação no lar, mas não temos espaço neste trabalho.

Queremos, no entanto, estimular os nossos leitores a continuar se aprofundando neste tema. Persigam o alvo de ter uma boa comunicação no lar.

Para isto você pode contar com a ajuda de bons livros (três foram citados neste trabalho). Conte também com a ajuda de conselheiros capacitados.

O importante é que você não permita que, devido à má comunicação ou a falta de comunicação, elementos que provocam a desagregação comecem a se manifestar no seu lar.

Ao encerrar este trabalho oro para que Deus abençoe a comunicação no seu Casamento.

Anúncios

COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO – EDILBERTO PEREIRA LUZ (3)

III. PROBLEMAS DE COMUNICAÇÃO

Em Efésios 5.33 Paulo nos oferece a receita para que o casal possa desenvolver bem seu relacionamento:

“Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido”.

Quando esse princípio for obedecido, O casamento será realmente feliz. O segredo para que o marido possa exercer bem a sua liderança e a mulher exercer com alegria a submissão, está numa boa comunicação. A comunicação é o segredo para que o casamento se desenvolva num ambiente de amor, paz e respeito mútuo.

Sendo tão importante, é normal que a comunicação tenha inimigos. Vamos analisar, nesta altura, alguns problemas que serão empecilhos à comunicação no lar:

a) Raiva

Wright define raiva de forma bem simples: “Uma forte emoção de desagrado” 9. Um dos motivos mais comuns para as pessoas sentirem raiva é o fato das coisas não andarem de acordo com a sua vontade. Isto significa que o fundamento da raiva é o egoísmo.

De acordo com a Palavra de Deus o homem irado é suscitador de contendas e sua ira pode influenciar os outros (Pv 15.18; 22.24-25). Por isso somos exortados a lançar a ira para bem longe (Ef 4.26) e devemos nos cuidar para não estimular a ira dos nossos filhos (Cl 3.21).

No livro Comunicação, a Chave para o seu Casamento10, vamos encontrar dez princípios práticos para controlar a raiva:

1. Conscientize-se das suas reações emocionais.

2. Reconheça suas emoções e admita que você está sentido isso.

3. Tente entender porque você está com raiva.

4. Tente criar situações onde a Raiva não ocorra.

5. Avalie se a Raiva realmente é a melhor reação.

6. Se a Raiva é do tipo que ferve rapidamente, respire fundo algumas vezes ou conte até dez.

7. Se você é muito crítico das outras pessoas, seja menos desconfiado.

8. Quando sua raiva for bem fundada, ao expressá-la, planeje com antecedência e faça -o de maneira tal que a pessoa possa aceitar o que você diz.

9. Tenha um amigo com quem possa conversar sobre seus sentimentos.

10. Ore acerca de seus sentimentos. Decore versículos da Bíblia que falam sobre a ira, compreenda-os e coloque-os em prática.

b) Ansiedade

A ansiedade é companheira da preocupação. Ambas andam juntas e são, comumente, causas de conflito no casamento. A preocupação está relacionada com o passado ou com o futuro.  Me preocupo com coisas que deixei de fazer ou com aquelas que devo fazer. Por isso, somos exortados pelo Senhor a viver um dia de cada vez (Mt 6.34). Não devemos andar ansiosos pela nossa vida (Mt 6.25), nem por coisa alguma (Fp 4.6-70).

Ansiedade e preocupação são agentes consumidores de energia do marido e da esposa. Por isso, precisam ser vencidas. A Bíblia nos oferece algumas diretrizes para vence-las (Cl 2.6,7; Dt 4:6-7):

1. Assuma o controle de seus pensamentos.

2. Concentre-se na realidade.

3. Enfrente seus problemas de frente (Tg 1.2-4).

4. Não enfrente suas dificuldades sozinho. Busque a Deus.

5. Pense em termos de possíveis soluções.

6. Trabalhe ativamente nessas soluções.

7. Deixe de se concentrar nas coisas que preocupam.

8. Viva um dia de cada vez.

c) Autoestima

Uma autoestima elevada proporcionará um excelente relacionamento, pois, “cônjuges com elevada autoestima tem maiores probabilidades de serem felizes e comunicarem-se melhor” 11.

Autoestima trata de nosso valor próprio. É extremamente importante para o cônjuge saber que é estimado pelo seu (sua) companheiro (a). Quando há essa preocupação no lar o casal terá mais segurança ao comunicar -se.

Um fator importante na elevação da autoestima é a prontidão em ouvir. A Bíblia nos ensina que “responder antes de ouvir é estultícia é vergonha (Pv 18.13), por isso somos ensinados a sermos “prontos para ouvir, tardios para falar, tardios para se irar” (Tg 1.19). Isto nos ajudará a não tirar conclusões precipitadas. Devemos nos lembrar que temos o direito de discordar de nosso cônjuge, mas não temos o direito de desrespeitá-lo.

Um outro fator muito importante a considerar é o que esperamos do nosso cônjuge. Se queremos que ele(a) tenha uma boa autoimagem, não queiramos exigir dele(a) que seja nossa cópia. Deixe que sua personalidade se desenvolva e amadureça. Tudo isso se tornará viável se o casal desenvolver diligentemente a prática do diálogo e da oração um pelo outro. Através da confissão é da oração somos curados (Tg 5.16). Se oramos um pelo outro, com certeza a nossa autoimagem será elevada e a comunicação será restaurada.

__________

9. Ibid, p.84

10. Ibid, p. 106-109

11. Ibid, p. 153

COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO – EDILBERTO PEREIRA LUZ (2)

I. O PAPEL DO MARIDO

É impossível que, uma questão que afete frontalmente a comunicação no casamento seja a má compreensão do papel que o marido possui dentro do casamento. A Palavra de Deus traz  exortações e instruções claras ao marido que deseja cumprir bem o seu papel no lar. Vamos analisar o tratamento que Paulo dá à responsabilidade do marido como sacerdote do lar. Em 1 Pedro 3.7 vamos avaliar como o marido deve desenvolver seu trabalho como líder do lar.

A. O Marido: Sacerdote do Lar

Vamos ler Efésios 5. 25- 32

“Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, 27. Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 28. Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. 29. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; 30. Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. 31. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja”.

Neste texto Paulo deixa bem claro como o marido deve cumprir o seu papel como sacerdote.

Primeiramente Paulo declara que o marido deve ser o cabeça da mulher (v.23). Isso não pressupõe, em hipótese alguma, um comportamento despótico por parte do marido em relação à esposa. O papel do marido como cabeça é “regular o passo”1. O versículo esclarece que o marido é o cabeça da mulher “como também Cristo é o cabeça  da Igreja”. O homem é dotado de autoridade, mas, isto não significa que “deve ser o chefe da mulher” 2. Ele terá que prestar contas dessa autoridade a Deus.

Portanto, essa autoridade deve seŕ usada dentro de um contexto sacrificial. Não é uma permissão para se exercer um controle dominador sobre a esposa, mas “amor sacrificial”, como Wright bem afirma “um marido amoroso está disposto a dar tudo o que for necessário para tornar satisfatória a vida da esposa. Seu amor está pronto a fazer qualquer sacrifício para o bem dela” 3.

B. O Marido: Líder da Casa

Em 1 Pedro 3.7, Pedro fala aos maridos em apenas um parágrafo, mas dá alguns conselhos práticos aqueles que desejam exercer uma liderança cristã em seu lar.

 “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações”

Pedro apresenta três posturas que devem ser tomadas pelo marido líder de seu lar:

1. WRIGHT, H. Norman. Comunicação, a Chave para o seu Casamento, Editora Mundo Cristão, São Paulo, 1974, p. 30.

2. Ibid, p. 30

3. Ibid, p. 31

a) O Marido deve ser compreensivo. 4

O marido compreensivo é aquele que é capaz de ouvir o ponto de vista da esposa e avaliá-lo honestamente. O bom líder é aquele que aprendeu a pensar com outros. Então, o marido deve aprender a pensar com sua esposa.

b) O Marido de ser protetor

Deve considerá-lá sujeita à sua proteção e cuidado. “Ele trata a esposa com respeito, amor e consideração, e a protege de situações que possam feri-la”. 5

c) Os maridos devem se lembrar que as esposas tem direitos espirituais iguais aos deles. Diante de Deus todos somos iguais. Somos co-herdeiros da graça de Deus. O amor de Deus para com ambos é igual. Por isso, o esposo deve trabalhar para promover o desenvolvimento espiritual de sua esposa.

Quando esse padrão de liderança para o marido não é obedecido, Pedro diz que as orações são interrompidas. Isto pode ser entendido de forma bem simples, “Se seu relacionamento com os outros não estiver certo (e isto incluí seu cônjuge) não estará certo com Deus”. 6

4. Ibid, p. 47-48

5. Ibid, p. 48

6. Ibid, p.48

COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO – EDILBERTO PEREIRA LUZ (1)

INTRODUÇÃO

A Palavra de Deus exalta casamento a ponto de afirmar que “o que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do Senhor” (Pv 18.22). Deus tem um cuidado especial com o casamento, já que, através do casamento Ele quer expressar a união de Cristo com a Igreja (Ef 5.22). O casamento, do ponto de vista de Deus, deve promover a santidade, se tornando um relacionamento digno da apreciação de todos.

O escritor da carta aos Hebreus deixa isto bem claro quando faz a seguinte é exortação:

“Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 13.4).

Não resta dúvida que algo tem prejudicado muito o relacionamento de muitos casais na atualidade e esse algo é a comunicação. As questões que envolvem a comunicação dentro do casamento são extremamente importantes e devem ser tratadas com seriedade à luz da Palavra de Deus é de seu propósito para a família.

Este trabalho não tem a intenção de responder todas as questões ou atingir todas as particularidades dos problemas que afetam a comunicação. Esperamos oferecer um auxílio aos casais e conselheiros para tratar destes problemas e, o faremos, principalmente levantando alguns pontos que são extremamente relevantes acerca da comunicação.

7 Dicas para Entender Melhor a Bíblia – André Sanches

 

Não é muito difícil desanimarmos da leitura Bíblica. Pense comigo: neste momento você está animado com sua leitura da Bíblia? Está lendo todos os dias ou tem falhado muito? Desde o começo do ano você falhou mais ou foi mais vitorioso na leitura bíblica? Se você tem sido vitorioso, parabéns, é sinal de que está motivado para a leitura da Palavra e, tenho certeza de que está se fortalecendo espiritualmente a cada dia. Mas se você está desmotivado e a leitura da palavra de Deus tem ficado de lado, tenho certeza de que está fraco espiritualmente. Você precisa se motivar e retornar ao caminho da comunhão com Deus. E eu vou te ajudar a fazer isso com algumas dicas preciosas. Continuar lendo “7 Dicas para Entender Melhor a Bíblia – André Sanches”

DISCIPULADO E MATURIDADE CRISTÃ – EDILBERTO PEREIRA LUZ (1)

 

O DISCÍPULO E O FRUTO DO ESPÍRITO

Gálatas 5.22,23

 

A nossa vida deve ser uma imitação da vida de Jesus Cristo.

Quando nos identificamos com Jesus Cristo, através do batismo, estamos dizendo que, de agora em diante, viveremos como Ele viveu. Esta é a vontade de Deus para cada um de nós. Continuar lendo “DISCIPULADO E MATURIDADE CRISTÃ – EDILBERTO PEREIRA LUZ (1)”